terça-feira, 24 de julho de 2012

Entrevista Exclusiva - Rush on Rock (Maio de 2011)

O grupo futurepop/industrial Blutengel continua inovando com seu jeito único de fazer rock moderno.


E nosso homem Calum Robson se encontrou com o vocalista Chris Pohl, que se prepara para um grande ano em 2011.

Leia com exclusividade na RushRock mais recente e se prepare para muito mais nas proximas semanas.

RushonRock - Qual foi a inspiração inicial para a formação do Blutengel?


Chris Pohl - Na verdade, isso foi na época em que eu tentei desistir de meu contrato com Maschinenwelt, uma gravadora de Berlin. Eu estava sobre contrato com o Seelenkrank e o cara não queria me deixar sair então eu mudei o nome para Blutengel e assinei com a Out of Line! Eu aproveitei para mudar a musica e o estilo um pouco, longe dos temas fetichistas e mais próximo ao gótico, vampírico. Então Blutengel nasceu!


RoR - É justo dizer que você trabalhou com um grande número de projetos no passado. Como você dividiu a atenção?

CP - Eu fiz muitos. Eu gosto de diferentes estilos musicais e eu nunca quis combinar todas as coisas que eu gosto num único projeto... Então eu tive Tumor para a música industrial, Terminal Choice para o divertido e mais rock industrial e Blutengel para o romântico, dark pop e música gótica! É sempre um estilo diferente de trabalho. TC é uma banda, então interagimos tocando em estúdio, bebendo, fazendo música. Para o BE eu tenho que estar sozinho e eu tenho que ser de uma forma mais, digamos, "triste".

RoRVocê tem diferentes objetivos pessoais no som que você deseja alcançar com cada projeto?

CP -  Hmm, bem, eu acho que o BE é realmente um projeto de dark pop! Quer dizer, eu gosto de escrever boas melodias, eu uso um vocal bom e limpo, meu e das minhas garotas. As letras são realmente íntimas as vezes.. É tipo uma terapia para mim. Com o TC nós não podemos fazer nada. É divertido, é rock, é electro. É mais aberto a qualquer influência dos meus rapazes.


RoR - Em termos, o que você quer expressar, o que diferencia Blutengel de Terminal Choice, para você? Obviamente, há um som mais voltado pra guitarra com Terminal Choice. Você concorda que este tem uma natureza mais agressiva?


CP - Como eu disse. TC sempre será mais agressivo. Nós gostamos da idéia de ser realmente uma banda de rock com instrumentos reais.


RoR - Teve algum artista musical que causou grande impacto em sua vida?

CP -  Não exatamente um impacto. Eu gosto de bandas como Depeche Mode porque eles fazem musica pop sempre com um pouco de tristeza e influencias dark, as vezes. Há muitos artistas que realmente gosto e respeito, mas eu não acho que eles causaram um impacto.


RoR - O que você acha que o futuro reserva para a música eletrônica alemã?


CP - Eu não sei. Talvez as bandas "boas" recebam mais atenção, porque bandas como "hurts" são realmente bem sucedidas e há bandas de synth que merecem ser mais famosas do que são...


RoR - Vendo pelo lado das letras, que temas sempre estarão com o Blutengel?

CP -  Minha vida! A maioria das letras trata de minhas experiências. Meus sonhos e desejos e o ruim, coisas ruins no amor. Morte sempre será uma grande parte, porque todo mundo a terá um dia e ninguém pode dizer como se sente, então eu tenho um grande respeito! Eu fico muitas vezes pensando em uma vida após a morte. HAVERÁ alguma coisa após a morte?


RoR - Obviamente vocês são uma banda muito visual. Quão importante isto é para a banda?


CP -É realmente importante, porque eu queria criar um mundo como eu gostaria que fosse! Garotas bonitas, vampiros, sangue, fogo. Para os shows ao vivo, nos fazemos bastante espetáculo! Eu quero que as pessoas venham  comigo em uma viagem. Eu não gosto quando bandas electro estão no palco com nada mais do que teclados falsos. Então nós tentamos fazer uma apresentação ao vivo mais como teatro.


RoR - Será que a criação de seu próprio selo em 2001, finalmente, lhe deu a liberdade artística que você desejava? O que fez você criar a Fear Section?


CP - Era apenas a idéia de dar uma casa a algumas bandas pequenas. Eu queria compartilhar minha experiência com gravadoras e eu queria ser um "bom" chefe. Mas meus projetos não estão com meu selo porque eu não estou apto a fazer música e ao mesmo tempo me promover. Então este é um trabalho para outra pessoa. Out of line está fazendo um bom trabalho e assim nós trabalhamos juntos a mais de 10 anos.


RoR - Como você se sente com os resultados do recém lançado Tränenherz? Fez tudo de acordo com o plano?


CP - Eu estou animado! O trabalho foi brilhante! Nós trabalhamos juntos com um produtor pela primeira vez (José Alvarez) e isso foi uma nova, mas boa experiência! Agora nós esperamos que os fãs goste do "novo" som, mas ainda soa como BE.


RoR - Musicalmente, O que você quer dar aos fãs com este lançamento?


CP - Como todo músico diz: É o nosso melhor album de todos! Bem, eu gostaria de dizer que é o álbum mais íntimo. Ele conta algumas histórias. A maioria das histórias estão descrevendo dois anos da minha vida, então quando as pessoas escutam as músicas e as palavras, elas podem ver como eu me senti nos últimos dois anos. O amor realmente foi escroto comigo.



Tradução: Cainan
Revisão: Lucy

Fonte: http://rushonrock.com/2011/05/21/exclusive-blutengel-interview/

Um comentário:

  1. chris pohl vocÊ é o cara!!!
    eu gosto muito de vocÊ!!!
    sou seu fã numero 1

    ResponderExcluir